top of page

#day252 – dizem-me que sou louca

Que não entendo as coisas deste mundo. Que vivo numa bolha e que tenho demasiadas certezas e pulsos nas situações. Mas viverá alguém de dúvidas? E os sonhos? Ficam nas gavetas dos impecáveis? Hajam incautos que arrisquem. Hajam malucos que nos levem longe. Mas não nos deixemos regular pelas medidas dos outros. Porque de igualdade vivem as regras bem. E, lamento, não somos iguais. Somos pessoas, diversas, coloridas, diferentes. Somos almas viventes. Somos sois à sombra da sua própria luz. Somos um sem fim da possibilidade que nos conduz. Somos o que quisermos ser se nos deixarmos. Não os outros. Se nos deixarmos a nós. Viver a nossa própria vida. E deixar em terra o desdém, de quem, não consegue seguir com a sua sina.

Haja vida para tanta força. Para fazer acontecer fora, o mundo que vai dentro e quente. Porque a minha liberdade não cabe dentro do hospício dos “correctos”, dos “certinhos” e dos avarentos.

Viva a loucura dos felizes. Porque de “bem sucedidos” está o mundo doente.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page