top of page

#day180 – a diferença entre o fascínio e o amor. 

Quem só se fascina connosco não nos ama. Apenas bebe do que somos.

O amor não é platónico. Tem os pés assentes na terra. O amor quer fazer acontecer, todos os dias. O fascínio diz “vem” mas depois foge. E a seguir arranja uma desculpa qualquer “não estou preparado”, “não te quero limitar”, “és maravilhosa de mais para mim”. O fascínio dá com uma mão e tira com a outra. Divaga pelos sonhos “do que seria” e pouco leva à prática. O amor fica. Insiste. Avança.

O fascínio desmonta-se com facilidade. Basta aparecermos seguros e certos diante dele e dizer: Vim para ficar. 3min até o fascínio se pôr a milhas, se fazer desentendido ou passar a bola para o lado de lá “não te quero prender, não te posso limitar, é melhor seguires caminho”.

O amor fica radiante quando alguém cria raízes a seu lado. O amor adora presença e afectos. O amor quer todos os dias. O amor quer é chão.

Por isso, sempre eu me disseram “sou louco por ti” e nada fizeram para me ter, sorriu por dentro e cumprimento o fascínio do outro. Viro a cara e sigo em frente. Porque de fascínios não vive o mundo. E o que eu quero mesmo, é alimentar um amor profundo. 💕

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O espelho

Comments


bottom of page