#day143 – amar aprende-se a amar

Amar é como uma trilha. Um caminho percorrido pelo simples prazer de o percorrer.

Muito nos perdemos nas metas por um amor consumado, quando na verdade, amar é a trilha, a rocha e a chegada.

O Amor anda descalço, despido das suas próprias exigências. O amor tem mais de sussurro do que de contornos definidos.

O amor tem mais de mar do que de rio. Tem mais de profundidade do que de alturas. O amor tem muito mais de terra. De raízes fundas. Tem muito pouco de experiências intergalacticas. Pois o amor está no toque. Naquele sopro que passa pela pele e faz arrepiar. Por isso o amor está aqui. Não está em mais lugar nenhum do que aqui. Neste momento, nesta realidade. Neste ser e estar aqui. Nesta vida. Neste mar.

O amor é um portal dentro. É um acesso directo ao melhor da existência. É uma via rápida para o que se é. É, uma autoestrada para o infinito que termina (ou recomeça) aqui mesmo sem rodeios.

É por isso que amar é uma ponte. Que faz entender que não há margens para ligar. É tão paradoxal que vive incompreendido para sempre, pois ninguém se lembra que o amor não se sabe. Vive-se. E aprende-se. A amar. Créditos à Imagem / texto: Zack Magiezi

1 visualização
  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social

© 2020 por Bárbara Leão de Carvalho. Orgulhosamente criado por TheGoodBrands.org